Nokia e Apple resolvem disputa sobre patentes e assinam acordo de licença

Nokia e Apple anunciaram nesta terça-feira o fim de uma disputa sobre o uso das patentes do grupo finlandês e a assinatura de um acordo de licença, em troca do pagamento, pela empresa americana, de uma grande quantia em dinheiro.
As duas empresas “solucionaram todos os litígios de propriedade intelectual e assinaram um acordo sobre o uso das patentes por vários anos”, afirma um comunicado.
A Nokia receberá o “pagamento à vista” e depois “valores adicionais durante o período que cobre o acordo”, cujas modalidades financeiras são confidenciais.
Os dois gigantes da tecnologia haviam assinado um acordo similar em 2011. A Apple aceitava pagar quantias importantes a Nokia. Mas o grupo finlandês decidiu no ano passado levar o caso novamente aos tribunais, na Alemanha e nos Estados Unidos, por considerar que a empresa americana utilizava sem contrapartida outras inovações (telas, interfaces de usuários, programas, antenas, chips e codificação de vídeo).
Pela compra da Nokia Siemens Networks em 2013 e da Alcatel-Lucent em 2016, a Nokia é proprietária de dezenas de milhares de patentes protegidas.
O acordo anunciado nesta terça-feira assume que a Nokia forneça a Apple produtos de infraestrutura e de serviços, enquanto a Apple reintegrará em seu catálogo on-line e suas lojas os produtos de saúde da Nokia (relógios conectados e outros aparelhos sem cabos distribuídos sob a marca Withings).

A AGP tira a sua dúvida (18)

O que é Processo de Nulidade?

Depois que a marca é concedida, há um prazo de 180 dias para que qualquer legítimo interessado, mediante argumentos e/ou provas, solicite o cancelamento do registro, ou seja, sua anulação.

Quando a marca recebe um pedido de nulidade, ela continua “valendo” até que o INPI decida sobre a solicitação de Nulidade, acatando-a ou negando-a. O titular da marca tem 60 dias para apresentar sua defesa no caso de pedido de nulidade.

Havendo ou não defesa (manifestação), o processo continua e o técnico do INPI analisa os argumentos apresentados.

O INPI não tem prazo para julgar um processo de nulidade, assim como qualquer outro procedimento por ele realizado.

Deseja mais informações?
– Ponta Grossa, PR (Matriz) – (42) 3025-2751
– Cascavel, PR – (45) 3224-7950
– Itapetininga, SP – (15) 3272-9192
– Londrina, PR – (43) 9-9956-9640 / 9-9115-2333
– Francisco Beltrão, PR – (46) 3211-2800
– Maringá, PR – (44) 3031-9671

Hyundai fica entre as quatro marcas mais vendidas no Brasil

A Caoa, do empresário paraibano Carlos Alberto de Oliveira Andrade, é importadora exclusiva da Hyundai e comemorou neste ano uma década de produção de modelos sob licença em uma fábrica própria em Anápolis (GO). De lá saem o minicaminhão HR e os SUVs Tucson, ix35 e New Tucson.

Esses modelos são fundamentais para o posicionamento da coreana no mercado local. Em 2016, a marca Hyundai teve um total de 197.860 veículos emplacados no Brasil, o que a colocou no grupo de quatro mais vendidas do mercado, desfazendo o big four que permanecia intocado há três décadas, com Volkswagen, GM, Fiat e Ford.

O grupo Caoa foi responsável pela comercialização de 30.186 dessas unidades. Por sua vez, a Hyundai tem, desde 2012, uma fábrica própria em Piracicaba (SP), comercializando no ano passado 167.674 carros da família HB20, hatch e sedã, e o Creta.

“Desde o início, foi feito um trabalho de grande impacto e visibilidade de construção da imagem de uma marca premium no Brasil”, diz Andrade. “Ano a ano, o resultado se refletiu no crescimento gradual.” Esses feitos estão se refletindo na percepção dos clientes em relação à empresa. Única montadora de controle 100% nacional, a Hyundai Caoa surpreendeu o mercado ao assumir a primeira posição do conceituado ranking anual da consultoria californiana J.D. Power, na categoria de satisfação dos compradores de carros novos.

Nas quatro edições anteriores da pesquisa no Brasil, a vencedora foi a japonesa Toyota. “Desbancar a Toyota é uma conquista antológica e nos enche de orgulho”, diz Marcello Braga, diretor de marketing.

São considerados na pesquisa a entrega do veículo, a negociação, o test drive, as instalações da concessionária a Caoa possui 128 unidades – e o vendedor. Faz a diferença também ter um estoque bem abastecido, o que exige robustez financeira. Afinal, durante a crise, nenhuma empresa deseja gastar com antecipação para fazer uma venda.

“O cliente jovem, em especial, não tem paciência para esperar 30 dias para receber um carro”, afirma Anselmo Borghetti, diretor da Caoa. “O atendimento de vendas é muito estratégico”, diz André Beer, consultor do setor automotivo. “Depois que o marketing convence o cliente a ir a uma concessionária, cabe ao vendedor fazer o possível e o impossível para fazer a venda. A qualidade do atendimento é que vai garantir que o cliente volte no futuro.”

Caxias do Sul instala 1º ponto de ônibus com teto verde e gerador de energia

Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, tem novidades! A cidade ganhou uma intervenção urbana, batizada de Parada Verde. Na verdade, trata-se de um projeto de restauração de um ponto de ônibus, idealizado pelo escritório de arquitetura sustentável ecco! archi studio, em parceria com a empresa de transporte coletivo Visate.

A iniciativa transformou o local em uma parada de ônibus ecológica, com a intenção de oferecer aos usuários um contato impactante e criativo com o tema Sustentabilidade.

O projeto aproveitou a estrutura original do ponto de ônibus, fazendo pequenos ajustes para que fosse capaz de receber um teto verde, que traz benefícios ambientais, térmicos e visuais para a cidade.

Além disso, foram instaladas também duas placas fotovoltaicas no local, que tornam a parada energeticamente autossuficiente, oferecendo eletricidade para alimentar pontos de recarga de celular e garantir a iluminação da região com lâmpadas LED.

Nos bancos e no próprio telhado ainda foram utilizadas madeiras plásticas, que aproveitam resíduos da indústria moveleira em sua composição. E mais: assentos antigos de ônibus foram reformados e reaproveitados no local, que está protegido com vidro laminado, garantindo conforto, segurança e proteção contra intempéries.

Junto com a inauguração da parada, a Visate ainda lançou, em parceria com a Volvo, o primeiro ônibus híbrido de Caxias do Sul, movido a biodiesel e eletricidade.

Salvador também já possui um ponto de ônibus com teto verde. Que a moda pegue por todo o Brasil – a população e as cidades agradecem!

A AGP tira sua dúvida (17)

Se uma marca (mesmo famosa) não tiver registro para um determinado produto ou serviço, posso registrar?

Calma, existem exceções. Marcas muito conhecidas recebem uma proteção especial do INPI, mas isso não é nenhuma irregularidade, lobby ou coisa assim. É simplesmente a manutenção do mesmo princípio que guia o registro da marca: evitar que o consumidor seja enganado.

Imagine ter uma marca Farmácia Gerdau. Certamente todos pensariam que tem vínculo com a Gerdau S/A, certo? E uma lanchonete Coca-Cola? Confecções McDonald’s? Que tal uma rede de lanchonetes Airton Senna?

Marcas menos famosas do que as dos nossos exemplos, mas muito conhecidas no seu segmento, também têm alguns dispositivos na Lei de Marcas que as protegem. Então, não dá para você registrar.

Deseja mais informações?
– Ponta Grossa, PR (Matriz) – (42) 3025-2751
– Blumenau, SC – (47) 3335-1670
– Cascavel, PR – (45) 3224-7950
– Itapetininga, SP – (15) 3272-9192
– Francisco Beltrão, PR – (46) 3211-2800
– Maringá, PR – (44) 3031-9671

10 aplicativos gratuitos que facilitam a vida dos pequenos empreendedores

Um deles, o Qipu, foi desenvovido especialmente para grenciar a MEI pelo celular

A popularização dos smartphones fez com que esses aparelhos se tornassem centrais no desenvolvimento de qualquer atividade — inclusive, nos negócios. Existem hoje mais de 1,43 milhão de aplicativos em todo o mundo e, embora a maior parte deles seja para diversão, há muitos programas úteis para empreendedores.

Um desses programas, lançado pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) em parceria com o Sebrae, é o aplicativo Meu Negócio em Dia, voltado para os microempreendedores. O software permite a análise das receitas e despesas de uma empresa, além de servir como um programa de educação financeira.

Para ampliar ainda mais o número de ferramentas que um empreendedor pode carregar no seu bolso, selecionamos dez aplicativos gratuitos que podem ser ótimos aliados nos negócios.

1. Evernote

O Evernote é o aplicativo de notas mais completo que existe. O programa, que permite criar notas com texto, hyperlinks, check-list, fotos e áudios, surpreende por sua gama de possibilidades, mas é preciso que o empreendedor use-o por um tempo para entender como aproveitar melhor no seu negócio.

Um vendedor de roupas, por exemplo, pode criar anotações com fotos de novas peças para sua loja. Enquanto um designer pode preferir as ferramentas de desenho para fazer um esboço rápido. É o usuário quem irá perceber a melhor maneira de usar o Evernote, e depois que ele se acostuma com a ferramenta, ficará surpreso com sua versatilidade. O programa pode ser utilizado em iOS, Android e Windows Phone.

2. Outlook

Os e-mails ainda são a principal maneira de comunicação de qualquer negócio e é comum que um empreendedor utilize mais de uma conta para separar suas mensagens pessoais e profissionais. Isso pode gerar confusão. Por isso, destacamos o Outlook como uma solução para os dispositivos móveis. Ao contrário da sua versão para computadores, o Outlook para smartphones e tablets é mais simples e fácil de ser usado.

O programa é capaz de integrar diferentes contas de e-mail, calendários e serviços de armazenamento em nuvem, como Dropbox, Google Drive e OneDrive. Outra vantagem do Outlook é a sua ferramenta de deslize. Essa função permite que o empreendedor realize comandos rápidos, como deletar um e-mail ou marcar a mensagem como não lida, apenas deslizando o dedo para esquerda ou direita sobre um e-mail na caixa de entrada. Em Windows Phone o Outlook vem instalado de fábrica. Para iOS e Android é preciso fazer o download na loja de apps.

3. Slack

O Slack é uma ferramenta de chat excelente para empreendedores que trabalham com tecnologia. Assim como outros serviços de mensagens, ele permite criar conversas em grupo, que são úteis para comunicação entre pessoas envolvidas em um projeto. Mas a principal vantagem do Slack é seu repositório de arquivos.

O programa permite que o empreendedor faça backup de arquivos importantes para o negócio e tenha acesso a eles rapidamente, sem ter que trocar de janela. Para isso, é preciso criar um atalho de texto, como “planilha de despesas”. Quando esse atalho é digitado em uma conversa, o arquivo aparece instantaneamente na janela. Além disso, o Slack tem interação com redes sociais, serviços de armazenamento em nuvem, entre outros sites, como o repositório de códigos GitHub. O programa está disponível para iOS, Android e tem uma versão beta para Windows Phone.

4. Dropbox

Organizar documentos importantes, como notas fiscais e contratos, é essencial para qualquer negócio. Uma boa dica é manter uma cópia virtual desses arquivos na nuvem. Existem hoje, muitas opções de armazenamento gratuito na internet, como o Google Drive, o iCloud, da Apple, e o OneDrive, da Microsoft. Mas é provavelmente o Dropbox que apresenta a melhor interação com os dispositivos móveis. O aplicativo, disponível para iOS, Android e Windows Phone, possui uma interface simples e permite que o usuário crie botões de atalho para armazenar qualquer arquivo rapidamente – inclusive offline.

5. DocuSign

O DocuSign é um programa que permite ao empreendedor assinar e rubricar documentos utilizando apenas seu smartphones ou tablet. O programa é gratuito e basta que seja cadastrada uma assinatura para o empreendedor ter acesso à facilidade.

Quando um documento é aberto no app, o empreendedor pode escolher em que espaço da página quer colocar sua assinatura. O DocuSign é compatível com qualquer tipo de documento, como PDFs, arquivos do pacote Office e imagens. Além disso, é capaz de interagir com os serviços de armazenamento em nuvem, o que facilita a importação de documentos. O DocuSign está disponível para iOS, Android e Windows Phone.

6. Qipu

Específico para os microeempreendedores individuais (MEI), o Qipu é um aplicativo que notifica o usuário sobre as datas de pagamento do DAS. Além disso, o programa também oferece ferramentas para o empreendedor controlar as despesas do negócio, emitir notas fiscais, declarar imposto de renda e acompanhar seus benefícios. O app foi desenvolvido pelo Buscapé, em parceria com o Sebrae. O Qipu pode ser utilizado em aparelhos com iOS, Android e em Windows Phone.

7. MeetUp

A MeetUp é uma rede social feita para quem quer desenvolver um projeto e procura por pessoas interessadas no assunto. O serviço funciona, basicamente, para organizar encontros sobre qualquer tema e é muito utilizado por startups de tecnologia para fortalecer o networking. Essas empresas iniciantes marcam encontros para discutir seus aplicativos e se ajudarem com dicas de programação. O app pode ser utilizado em aparelhos com sistemas iOS e Android.

8. Primer

Em março deste ano, o Google lançou um aplicativo para iOS e Android com aulas gratuitas de marketing digital para empreendedores iniciantes. O programa traz lições diárias sobre branding, storytelling, SEO e mídia programática. Novas aulas são adicionadas semanalmente, o app permite que o usuário faça o download do conteúdo e estude mesmo quando não tiver acesso à internet.

9. 1Password

O 1Password é ótimo para o empreendedor que sempre precisa ter em mãos senhas e números de documentos, mas que não quer correr nenhum risco de segurança. Desenvolvido para proteger as informações dos usuários, o programa permite o cadastro de senhas de acesso, dados de cartão de crédito, documentos e até notas secretas. Todas as informações ficam protegidas por uma única senha — que precisa ser forte.

Além de permitir que o empreendedor não tenha que memorizar todos os dados, o 1Password protege os dados com criptografia de 256 bits, o que é muito mais seguro que um aplicativo de notas. Está disponível para iOS e Android.

10. Pomodoro

A técnica Pomodoro foi criada pelo italiano Francesco Cirillo no final dos anos 1980. Ela é um método de gestão de tempo que organiza as tarefas em intervalos de 25 minutos. Nesse período, é preciso dedicar toda a atenção no trabalho e, quando o relógio despertar, a pessoa tem como recompensa cinco minutos para descansar. Existem programas para AndroidiOS e Windows Phone que ajudam o empreendedor a controlar esse tempo.

Em Florianópolis já circula ônibus elétrico movido 100% a energia solar

Não são só os pontos de ônibus que são abastecidos por energia solar na cidade de Florianópolis, em Santa Catarina. Por lá, os próprios veículos também são abastecidos por eletricidade fotovoltaica.

O mérito é do Centro de Pesquisa e Capacitação em Energia Solar da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), que desenvolveu um ônibus elétrico 100% movido a energia fotovoltaica, em parceria com empresas como Eletra, Marcopolo, Mercedes-Benz e WEG.

O trabalho em equipe resultou em um veículo com autonomia de até 200 quilômetros e capaz de ser recarregado em apenas 30 minutos. O ônibus já percorreu (com sucesso!) mais de 10 mil quilômetros em fase de teste e está pronto para sair para valer às ruas da capital catarinense!

Disponível para estudantes, docentes e demais colaboradores da UFSC, o ônibus fará o trajeto Sapiens Parque – Campus Universitário, a fim de reduzir as emissões no percurso para a universidade. Em breve, será possível até reservar lugares no veículo por meio de aplicativo, que informará o itinerário completo do ônibus aos usuários. Quem aí curtiria ir para o trabalho/faculdade/colégio em um ônibus solar?

A AGP tira sua dúvida (16)

Registrei o nome da minha marca. Ninguém mais pode usá-lo, certo?

Errado. Você terá a marca protegida e ninguém poderá usá-la na atividade ou produto para o qual você pediu o registro. Outras atividades ou produtos podem até ter uma marca igual à sua. Veja a marca “Continental”, por exemplo. É registrada para eletrodomésticos para uma empresa, cigarros para outra, hotéis para outra, transportadora e vários outros segmentos, sempre para empresas diferentes.

Você registrou a marca “Continental” para eletrodomésticos, mas existe outra empresa que produz PNEUS com esse nome, você NÃO PODERÁ impedí-los de usar e de registar a marca, porque seu produto está em outra classe e não existe possibilidade do cliente ir na loja comprar um microondas e sair com um pneu por engano, ficou claro?

O foco da análise é a possibilidade de confusão por parte do cliente, se uma pessoa comum pode confundir as marcas/empresas, há possibilidade de impedir o uso e o registro da marca, se essa possibilidade não existe ou é remota, provavelmente você não poderá fazer nada contra essa outra marca.

Deseja mais informações?
– Ponta Grossa, PR (Matriz) – (42) 3025-2751
– Blumenau, SC – (47) 3335-1670
– Cascavel, PR – (45) 3224-7950
– Itapetininga, SP – (15) 3272-9192
– Francisco Beltrão, PR – (46) 3211-2800
– Maringá, PR – (44) 3031-9671

Conheça o dispositivo que transforma poluição do ar em eletricidade

Poluição de ar mata. Por isso, pesquisadores da Universidade de Antwerp encontraram a saída para transformá-la em energia elétrica. O dispositivo, que cabe na palma da mão, é leve e só precisa da luz do sol para funcionar.

A transformação é dividida em duas etapas. Na primeira, o ar é purificado. Já na segunda, o gás hidrogênio, fonte de eletricidade, é gerado. A mudança é feita a partir de nanomateriais que funcionam como catalisadores e são capazes de quebrar a poluição do ar e produzir o hidrogênio – que, por sua vez, pode ser armazenado e utilizado como fonte de energia.

Sammy Verbruggen, pesquisador responsável pelo estudo, publicado recentemente, acredita que ainda há muito trabalho até que seja possível aplicar a tecnologia de forma escalável no dia a dia da população. “Ainda não descobrimos o ‘cálice sagrado’, mas temos na nossa frente um vasto campo de oportunidades”, explicou o cientista, que está trabalhando na escalabilidade e otimização do dispositivo.

De acordo com o site de notícias da universidade local, KU Leuven, o novo dispositivo é inspirado na tecnologia já usada atualmente em painéis solares. A diferença é que a novidade não produz energia fotovoltaica diretamente. Ela utiliza a luz do sol para gerar energia para purificar o ar e, com isso, produzir hidrogênio.

E tem mais: quanto mais poluído for o local onde está instalado o dispositivo, maior é a sua eficiência para produzir eletricidade.

Apoie esta campanha você também!

Seja contra o trabalho infantil.